Prefeito é contra a Copasa, mas Audiência Pública será em janeiro

Spread the love

Diante do aspecto barrento da água distribuída aos dorenses, o que vem gerando inúmeras reclamações da população há muitos anos, o prefeito Marcílio Cotta (MDB) disse nesta quinta-feira (28/12) que pretende realizar uma Audiência Pública na Câmara Municipal já no próximo mês de janeiro. De imediato, o prefeito destacou ser totalmente contra a Copasa, mas garantiu que a comunidade precisa colaborar. “Não vou fugir das minhas responsabilidades. Cada prefeito que passou por Dores de Campos fez o que pôde para tentar resolver o problema, mas não é fácil. Essa situação da água é caso de saúde pública”, enfatizou.

O prefeito anunciou que tem em mãos um projeto para modernizar os equipamentos da Estação de Tratamento de Água (ETA) ainda da década de 1980, mas o altíssimo custo na casa de meio milhão de reais (R$ 500 mil), inviabiliza qualquer ação da Prefeitura. “Quero ouvir os nossos vereadores e a população dorense sobre este assunto. Temos que resolver a questão da água em definitivo. Os paliativos não estão dando resultado. A nossa distribuição também é muita falha. Ainda temos canos de ferro em muitos pontos da cidade”, enfatizou.

Para se ter uma ideia da falta de apoio da população dorense, há mais de 10 anos a Prefeitura cobra anualmente a Taxa de Água e Esgoto no valor de R$ 50,00. No último ano da gestão do ex-prefeito Toninho do Ninico (DEM) em 2016, apenas 41,02% dos contribuintes fizeram o pagamento. Na época, a Prefeitura pretendia arrecadar a quantia de R$ 148.831,48 mas recebeu apenas R$ 71.440,18 o que na prática prejudica qualquer tipo de investimento. A atual administração pretende divulgar os dados de 2017 na próxima semana.

Ofertas do Supermercado Dorense

Ofertas da Drogaria Americana

6 Comentários

  1. Felizmente pro administradores e infelizmente para a população a Copasa será instalada em todas as cidades mineiras. Tem um projeto desde 2014 que todo esgoto seja tratado. Este projeto de lei atingirá todos os municípios que fazem parte da bacia do rio Doce.

  2. Dores de campos é um atraso mesmo , onde já se viu não aceitar copaza ,em todas as cidades da região tem , mais aqui a politica vem primeiro , se não querem copaza nem tem recurso pra fornecer àgua de boa qualidade pra população , então vamos aguentar este barro caindo nas torneiras, infelizmente nunca vai mudar !

  3. Acho que expressei mal. Não sou contra a Copasa, pelo contrario. Acho que deveria ser instalada em todas as cidades mineiras. A água tratada é um bem caro e as prefeituras falidas não tem como arcar com o auto custo da manutenção do sistema. Eu disse felizmente para os administradores porque tudo puder economizar no caixa da prefeitura os gestores vão aplaudir. E infelizmente vai cair na conta do consumidor. Isto é minha opinião.

  4. Leonardo Magalhães

    Felizmente para todos, o problema começa a ter alguma tentativa de solução. É muita ignorância dizer “felizmente para os administradores e infelizmente para a população”. Será que a população não deseja uma água de qualidade?

  5. É muita burrice não entender o significado da coisa. Tudo que puder tirar de custo para os caixas dos ¨gestores¨, Eles vão aplaudir e infelizmente para o povo que vai ter que arcar com mais um gasto. É só raciocinar. A Copasa já é e será instalada em todas as cidades até 2020.

  6. Não adianta ter água em abundância, porém de péssima qualidade! Isto traz sérios riscos a saúde e também constantes custos de manutenção de limpeza de caixas d’água e máquinas de lavar, pois do jeito que está a limpeza dos mesmos tem que ser mensal. Se quisermos qualidade, temos que pagar por isso.Sou a favor da copasa!Nenhuma administração tem condições de oferecer qualidade sem o mínimo de contribuição dos moradores da cidade.

Comentar

Seu email não será publicado. É necessário preencher os campos com * *

*