Pastores dorenses estão apoiando candidatos a estadual e federal

Spread the love

Os pastores evangélicos de Dores de Campos, Izaque, Marlon, Marcio e Eduardo, estão unidos em torno de dois candidatos na eleição deste ano, um a deputado estadual e outro a deputado federal. A informação foi apurada na manhã desta quinta-feira (04/10) pela nossa reportagem. Os pastores estão apoiando e pedindo votos, para o candidato a deputado estadual Cabo Zanola (PSC), atual vereador em São João Del Rei, e para o candidato a deputado federal Enéias Reis (PSL), vereador em Coronel Fabriciano. “Este é só o primeiro momento do nosso projeto. Na próxima eleição municipal em 2020, pretendemos lançar um candidato a vereador”, destacou um evangélico que está trabalhando diretamente nestas duas candidaturas.

Ofertas do Supermercado Dorense

Ofertas da Drogaria Americana

5 Comentários

  1. Não deveriam, se realmente seguissem a Bíblia, não o fariam. O Estado e seus possíveis dirigentes não devem ser objeto de religiosos, pois os clérigos são ungidos por Deus para encaminhar espiritualmente nossas almas, jamais buscar a primazia de dirigir o Poder Público. “A César, o que é de César”.

  2. Acho que é um direito de cada segmento ter representatividade politica.
    Tudo bem moderado e tolerante funciona

  3. Concordo plenamente com vc Senhor José.Principalmente quando alguns pastores pressionam seus fiéis a vontade contraria de seus candidatos escolhidos.Entendo que igreja é lugar de se tratar especificamente de Deus e não se tornar um comitê,como presenciei em 2 congregações que participei. Sem nada a acrescentar.

  4. O estado é laico, e sabemos como funciona a política no nosso país. Acho que não se deve misturar política com religião, igreja é para tratar do espiritual e não do dinheiro e direitos dos cidadãos! Além de que, um pastor tem o poder de persuadir seus fiéis para que votem nele, sendo que o exercício da democracia não deve envolver pressão, ainda mais da igreja onde se busca paz! Acho que deveriam se preocupar mais com o bem estar da igreja e esquecer o poder público.

  5. A arrogância é o palanque dos ignorantes.

Comentar

Seu email não será publicado. É necessário preencher os campos com * *

*