Zema mandou fechar todo o comércio em MG, menos os essenciais

Spread the love

O governador Romeu Zema (Novo) anunciou que Minas Gerais entra a partir desta sexta-feira (20) em estado de calamidade pública e passará a adotar medidas mais duras para o combate à disseminação do coronavírus. Em comunicado transmitido pelas suas redes sociais, Zema informou o fechamento de estabelecimentos comerciais, com exceção dos considerados essenciais, serão válidos para todos os 853 municípios mineiros.

“Com esse decreto de calamidade pública passo a ter condições de tomar medida para todo o estado e passo então a me sobrepor aos prefeitos”, explicou o governador. O decreto foi enviado para a Assembleia Legislativa de Minas (ALMG), mas segundo o governador ele já entra em vigor em situação excepcional.

O governador afirmou que não é possível prever quanto tempo o decreto de calamidade pública vai vigorar, mas que ele pode se estender por mais de dois meses. Zema classificou ainda como “assassinos invisíveis” aqueles que não respeitarem as medidas para o combate ao coronavírus. “Estamos vivendo um momento único, excepcional. Gostemos ou não de mudar nossa vida. Não sabemos se (essa situação) vai durar mais 20 dias, ou 40 ou 60 dias. A partir de segunda-feira, milhões de pessoas não poderão ir às escolas, lojas, shoppings e comércios. Vamos ter que abir mão de tudo em nome de salvar vidas”, afirmou.

Entre as medidas anunciadas pelo governador estão o fechamento das fronteiras de Minas Gerais para os transportes de passageiros de ônibus e trens e o fechamento de todas as escolas do Estado. Segundo Zema, o prazo para as medidas anunciadas hoje vai vigorar até 10 de abril, mas pode ser prorrogado em caso de necessidade e expansão dos casos de contaminação por coronavírus.

Ofertas do Supermercado Dorense

Ofertas da Drogaria Americana

Um comentário

  1. Pq q aqui em Dores este decreto ainda não esta valendo?

Comentar

Seu email não será publicado. É necessário preencher os campos com * *

*