Ordem para fechar os banheiros da Paróquia veio direto do Bispo

Spread the love

Na manhã desta terça-feira (03) a nossa reportagem recebeu uma reclamação de que os banheiros da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores estavam fechados durante as celebrações da Missas que voltaram a ter a presença de público, o que na prática representa 60 pessoas por Missa. Conforme reza o jornalismo, após receber essa reclamação, entramos em contato com os responsáveis pela Paróquia, que informaram que a interdição dos banheiros, assim como dos bebedouros, consta no Decreto assinado no dia 5 de Agosto pelo bispo da Diocese de São João Del Rei, dom José Eudes Campos do Nascimento, acompanhado pelo Vigário Geral, padre Geraldo Magela da Silva, que em conformidade com as autoridades sanitárias, estabeleceu o protocolo para a retomada. É importante ressaltar, que os católicos que apresentam problemas de saúde não devem participar das celebrações  por estarem no grupo de risco do coronavírus.

Leia o trecho do documento assinado pelo bispo:

 

Ofertas do Supermercado Dorense

Farma Popular

3 Comentários

  1. O comentário é o mesmo que fiz no facebook mas acho que pode esclarecer a situação:

    O caso é o seguinte: não interessa a revolta dos fiéis. A Paróquia é submissa à Diocese, o Pároco é submisso ao Bispo. Os protocolos da Diocese de São João del-Rei para este período de pandemia incluem que, caso as Missas estejam sendo com a participação de um número limitado de fiéis, os banheiros devem permamecer fechados. Ponto. Está fechada a questão.

    O povo acha que a Igreja Católica funciona na base da democracia como o Brasil, quando, na verdade, Ela funciona como uma monarquia absolutista. O Bispo tem o poder divino de comandar a Diocese. Para mandar em um Bispo, que tem um poder divino, só um outro poder maior também de instituição divina, que é o poder de Pedro, o poder do Papa. Melhor dizendo, não cabe aos fiéis quererem que as coisas sejam do jeito que nós queremos. Quem quiser participação da Santa Missa, deve adotar absolutamente todos os protocolos estabelecidos por Dom José Eudes. Se não puder participar, não estará, pelo menos por enquanto, pecando mortalmente visto que ainda estamos suspensos do preceito dominical de participar da Missa.

    Nós, como filhos da Igreja, devemos nos colocar em nossos lugares, frear os juízos, porque essas decisões sanitárias são para o bem dos fiéis. A Igreja é Mãe, e a Ela obedecemos como filhos.

    Minhas opiniões? Pouco imploram diante dessa decisão do Bispo!

    Explico aqui isso, não como direção da Igreja, mas como leigo que, assim como qualquer outro, está a serviço da Igreja e Nela não manda!

  2. Parabéns Guilherme, pelo ESCLARECIMENTO.

Comentar

Seu email não será publicado. É necessário preencher os campos com * *

*