Belinho (DEM) e Bal (PT) pediram vistas em dois projetos da PM

Spread the love

Os vereadores da Câmara Municipal de Dores de Campos se reuniram na tarde desta terça-feira (10) para mais uma Sessão Ordinária no Plenário do histórico Prédio da Penha. Na Ordem do Dia, os vereadores analisaram três projetos de lei, um de autoria da própria Câmara e os outros dois da Prefeitura. O 04/2019 de autoria da Mesa Diretora da Câmara, fixa o Orçamento da Casa para o ano de 2020 no valor total de R$ 1.158.370,00 (Um milhão, cento e cinquenta e oito mil reais e trezentos e setenta reais) e foi aprovado por unanimidade. Já o projeto de lei 05/2019, de autoria da Prefeitura, que trata da colocação de gradeamento nas instituições bancárias de Dores de Campos a pedido da Polícia Militar, recebeu um pedido de vista do vereador Belinho (DEM). O vereador alegou estar esperando um posicionamento do Bradesco sobre este assunto, desta forma precisa de um tempo maior para votar a matéria.

O projeto de lei 14/2019, que autoriza a volta do Olho Vivo, através do videomonitoramento com 39 câmeras que serão instaladas em pontos estratégicos de Dores de Campos, através de convênio com a Polícia Militar, recebeu um pedido de vista do vereador Bal do Carlos Heleno (PT), que disse estar esperando por uma informação da Prefeitura sobre quem terá a responsabilidade de cuidar das imagens, a própria Polícia Militar, um empresa terceirizada ou um servidor municipal. “São imagens importantes que não podem cair em mãos erradas. Precisamos saber quem cuidará destas imagens para depois votarmos a lei com muita prudência”, comentou o vereador. Os cabos Patrício e Leandro representaram o Destacamento da Polícia Militar durante a Sessão. Os dois projetos deverão ser votados na Sessão Ordinária do dia 24 de setembro.

Ofertas do Supermercado Dorense

Ofertas da Drogaria Americana

2 Comentários

  1. Clauder Antônio Malta

    Uai !!! A segurança patrimonial dos Bancos, não deveria ser de responsabilidade deles ?? Na minha ignorância, penso que sim, talvez esteja errado. Agora, concordo com o Vereador Bal, pois d que adianta termos o OLHO VIVO, que pode virar um OLHO MORTO se não tivermos pessoas gabaritadas para acompanhar o videomonitoramento ? Acho que deveria ser Empresa terceirizada ( mas geraria despesas) ou funcionário público idôneo, pois ai liberaria a policia para fazer patrulhamento .

  2. A segurança das agências bancárias não é de integral e exclusiva responsabilidade apenas deles, bancos. Ora, um banco mal estruturado sob aspectos de segurança compromete a segurança geral, das pessoas e coisas que o rodeiam. Quem não se lembra do portentoso assalto à agência do BB em Barroso?
    Por tais motivos que se discute a possibilidade de ser obrigatória a instalação de grades de ferro na fachada das agências bancárias, fins de criar mais um obstáculo interessante a possíveis furtos ou roubos.

Comentar

Seu email não será publicado. É necessário preencher os campos com * *

*