A dorense Natália Rodrigues foi premiada pelo Governo em Brasília

Spread the love

Na quarta-feira (16) a dorense Natália Rodrigues foi premiada em Brasília pelo Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor (SNFDT), que promoveu a entrega aos vencedores do Prêmio Brasil de Teses e Dissertações sobre Futebol e Direitos do Torcedor. A partir do primeiro edital, publicado em 2019, e que contou com 37 inscrições de 17 universidades de nove estados brasileiros, foram selecionados autores de cinco teses e oito dissertações. A dorense estudou a relação entre o torcedor e a reforma de estádios para a Copa do Mundo de 2014. “A nossa pesquisa buscou discutir as mudanças que ocorreram nos estádios e como elas impactaram a relação do torcedor com esse novo lugar. Concentramos a pesquisa no Maracanã, que foi um dos estádios-sede da Copa de 2014 e que é histórico, emblemático na nossa sociedade e importante para o futebol brasileiro”, explicou Natália Rodrigues que mora na França e veio ao Brasil para participar da premiação, sem dúvida um grande orgulho para Dores de Campos.

“Essa ação é um reconhecimento àqueles que passaram dois, três, quatro ou até cinco anos dedicando o seu tempo a escrever uma dissertação ou uma tese, contribuindo para o desenvolvimento da ciência e da sociedade”, afirmou o secretário nacional da SNFDT, Ronaldo Lima. “A Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor tem a missão de contribuir para o desenvolvimento do futebol. Isso inclui reformular a legislação obsoleta, qualificar a atuação dos profissionais que trabalham com futebol e apoiar e valorizar a produção científica relacionada à modalidade”, acrescentou.

O secretário ressaltou ainda a ênfase do Governo Federal no desenvolvimento da ciência do futebol. “Ainda em 2019 criamos o Programa Academia & Futebol, somando a excelência das universidades públicas e institutos federais com a maior paixão do brasileiro. No ano passado fizemos seis parcerias com universidades. Neste ano foram mais 27, e em 2021 serão mais 27. Ao todo são 60 parcerias, em um investimento de mais de R$ 15 milhões em quatro anos, apoiando grupos de pesquisa relacionados ao futebol em todos os estados e incentivando a criação naquelas regiões que ainda não possuem núcleos estruturados”, explicou.

O secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães, também comentou a importância de unir a educação e o esporte. “A gente vive um novo momento no país, no qual o presidente Jair Bolsonaro é um apaixonado pela plataforma e nos deu toda a liberdade para montar uma equipe técnica e qualificada”, destacou. As teses e as dissertações vencedoras serão distribuídas gratuitamente em universidades e bibliotecas públicas do país. O Prêmio Brasil tem o objetivo de valorizar e difundir a produção científica realizada nos programas de pós-graduação das universidades brasileiras sobre futebol e direitos do torcedor.

Ofertas do Supermercado Dorense

Farma Popular

2 Comentários

  1. Parabéns Natália, você é merecedora de todos os prêmios recebidos, é um exemplo para nós!

  2. Que bacana! Com certeza foi muito batalhado. Parabéns!

Comentar

Seu email não será publicado. É necessário preencher os campos com * *

*