Réveillon 2019 terá área isolada na região da Figueira Encantada

Spread the love

A diretoria do Clube e Escola de Samba Tudo Azul informa através de Nota Oficial, que a pedido da Polícia Militar que alegou questões de segurança, será instalado um gradil em toda a área do Espaço Cultural da Figueira Encantada, desta forma, todos que adentrarem o local da festa passarão por uma revista realizada pelos seguranças particulares. Não serão permitidos objetos cortantes, armas e garrafas de vidro.


Veja a programação do Réveillon 2019:

Ofertas do Supermercado Dorense

Ofertas da Drogaria Americana

3 Comentários

  1. Marco Aurelio Silva Resende

    Esse tipo de coisa deveria ser feito nos eventos de pré-carnaval e no carnaval em si… Não me recordo em qual ano foi, mas num pré carnaval o movimento foi absurdo, houveram vários tumultos e não ficou bom pra reputação de Dores de Campos na região… No carnaval deveriam haver barreiras na entrada da cidade, assim como já acontece em Prados (apenas com relação ao fluxo de veículos, não com relação ao uso de coolers por parte dos foliões, o que é um abuso…).

    Se bem que o carnaval de Dores tá precisando de uma repaginada já há uns seis anos, ou a Prefeitura segurar a grana das subvenções para o que é importante para o município… Mas se nenhum prefeito teve capacidade de resolver a situação do abastecimento de água, logicamente não vai deixar o povão sem carnaval para pagar os médicos e professores… Pão e circo é mais importante para massa…

  2. Tive na festa ontem a noite e funcionou bem aa barreiras , boa medida, estava tranquilo e agradável. Outro fator bacana foi p volume dp som, na medida certa, o que proporcionou ambientes distintos, parabéns HJ

  3. Marco Aurelio Silva Resende

    Mais um comentário meu… e em português claro: BELA BOSTA fizeram. Fui na rua domingo e segunda. Não fui revistado hora nenhuma, no domingo quando cheguei com minha mulher na rua, o dito “segurança” dessa barreira era um menino que tinha cara de estar saindo da puberdade – de novo, em português claro: praticamente uma criança! Só fui revistado na segunda às 21h quando a rua estava vazia e eu ia apenas ao banco sacar dinheiro. Na hora da muvuca, quando deveria acontecer a atuação mais incisiva, não vi nada de revista em ninguém… (Todos têm que ser revistados, e não apenas revistar quem parece ser de índole questionável).

    E outra, se as barricadas foram colocadas a pedido da PM, o policiamento mais ostensivo deveria ser feito fora da área da festa. Eu particularmente, com a experiência de mais de 10 anos organizando o Rock n Rua (um evento julgado por parte do povo moralista como coisa de adoradores do capeta e de drogados), e que nunca deu amolação nenhuma para a PM… Presenciei na madrugada de terça-feira, 01/01/19 algo nunca vi em Dores, e deixo meu relato aqui: estacionei meu carro na frente do restaurante avenida… fomos embora em dois casais andando. Assim que viramos o prédio da Penha, subiu um arrastão…umas 30 pessoas…virou maior quebra pau ali na frente do caracol… e a gente não tinha como voltar, pq não parava de subir gente pra briga… tudo gente de fora, passamos por trás de um cara, ele tava com uma corrente na mão… na rua mesmo não vi brigas, mas depois que acabou, começou a chover, virou um trem que eu nunca vi na minha vida…pqp… e nada de Polícia aparecer… sendo assim, reforço meu comentário anterior… as barricadas não devem ser apenas na área do evento, mas nas entradas da cidade, senão Dores será sempre a cidade onde os eventos são cheios de gente afim de tumulto. E nós, dorenses, não merecemos isso.

Comentar

Seu email não será publicado. É necessário preencher os campos com * *

*